quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Carta ao estuprador



Caro estuprador. 

Caro não.

Desprezível estuprador,

É com profunda satisfação que lhe informo que hoje, mais do nunca, sinto-me plenamente feliz. Vivo muito bem com minha sexualidade e que a compartilho maravilhosamente com meu parceiro. De você lembro muito pouco, quase nada, talvez a altura e que era quase magro. Você não tem cara, cheiro ou gosto, você não é ninguém. Da noite em que você tentou me roubar a subjetividade lembro constantemente. Relembro dela pois me ajudou a perceber o quanto sou forte. Mas sobretudo, me fez compreender que existem pessoas, como você, que ainda não aprenderam a lidar com suas sexualidades.
Eu sei que você tem dificuldade pra ter prazer, que não sabe se relacionar sexualmente com uma mulher, que não sabe lidar com seus sentimentos. Também sei que você morre de medo. Tem medo de ser pego, de descobrirem sua doença... Pois é, eu também sei da sua misoginia, por conta dela você usa o estupro pra nos castigar. Você só tem coragem pra afrontar mulher. Na hora de assumir que tem tesão por homens você se acovarda. Sei que é impossível que você possa ter uma ereção normal, sexo natural e prazeroso. Você precisa tomar o sexo à força, só assim você sente seu sangue ferver, e nós sabemos que isso é raro. Na verdade o que te excita não é o sexo feminino, é a violência. Você não me escolheu, foi o acaso. Você não se excitou comigo, com meu corpo, o que te excitou foi a raiva que sente de mim (mulher) e a possibilidade de me fazer sofrer.
Você me atacou querendo violar meu corpo, minha mente e minha alma. Você queria se perpetuar em mim, impedir que eu voltasse a ter sexo, sentir prazer e gostar de sexo. Você achava que depois de você eu viveria como um cão acuado, com medo de todos os homens. É com grande deleite que te informo: você não faz parte de mim e nem povoa meus pesadelos. Eu não vivo com medo e gosto de homem. Quer saber? Eu tenho pena de você, enquanto você passa noites acordado com medo de ser reconhecido, encontrado, pego, enquanto perde o sono elaborando planos de ataque, planos de fuga, planos e mais planos, eu durmo tranquilamente. E várias vezes por semana, antes de dormir o sono dos anjos, faço amor com meu companheiro e com ele sinto muito prazer. Depois relaxamos agarradinhos, numa cumplicidade que você jamais irá conhecer. Um lembrete: antes dele houve outros homens. Saiba também que nunca pensei em você enquanto me entrego ao meu parceiro, e eu me entrego sem reservas, sem medos e sem limites.
Lamento muito que você seja essa pessoa desprezível. Só não esquece que por mais planos que faça, dos cuidados que tome, um dia você vai acabar sendo pego, pois todo criminoso comete erros. Também não esqueça de tudo que te aguarda na cela. Certamente não estará lá sozinho. Ela vai estar repleta de marmanjos e pode acreditar que eles não vão te dar amor, mas com certeza, eles vão te receber calorosamente.

3 comentários:

Veri VFF disse...

Um dia eu chego lá, com toda essa clareza, com toda essa coragem. Obrigada por compartilhar.

Hugo Santana disse...

parabens pela coragem você é forte menina e esse vagabundo vai pagar tudo o que ele fez

Anónimo disse...

parabens pela coragem você é forte menina e esse vagabundo vai pagar tudo o que ele fez