quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Fora Bolsonaro, vaza!




A deputada Maria do Rosário (PT-RS)
Maria do Rosário (PT)
Depois de insultar a colega de plenário, Maria do Rosário (PT), afirmando que não a estupraria “porque ela não merece”, o  deputado federal Jair Bolsonaro (PP) reafirma a ofensa, inclusive dita antes,  em 2003, durante participação no programa 'Superpop', da Rede TV.

– Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria – disse, por telefone, Bolsonaro ao ZH.
“Na última quarta-feira, Dia Internacional dos Direitos Humanos, a deputada elogiou o trabalho da Comissão da Verdade, que investiga os crimes cometidos durante a Ditadura Militar. Ao perceber que Maria do Rosário deixava o plenário durante a sua fala, Bolsonaro se exaltou. ‘Não sai daqui não, Maria do Rosário. Fica aí, fica. Há poucos dias você me chamou de estuprador, no Salão Verde, e eu falei que não ia estuprar você porque você não merece. Fica aqui pra ouvir’, disse Bolsonaro. Um vídeo da sessão, gravada pela TV Câmara, mostra o momento do insulto.  O Dia

Rafaela Marques
Rafaela Marques
“No dia do lançamento do resultado das investigações da Comissão Nacional da Verdade, parte de nossa energia é gasta com o mais [...] dos representantes do povo. Temos que reafirmar, em pleno 2014, que mulher nenhuma merece ser estuprada. A afirmação feita por um militar da reserva, hoje deputado, de que não estupraria uma deputada porque ela não merece, ganha ares ainda mais grotescos por ter sido feita em plenário. Na véspera. Da. Entrega. Do Relatório. Da Comissão.” Rafaela Marques, jornalista.
Nana Queiroz
Nana Queiroz
Só ‘não estupra a deputada Maria do Rosário porque ela não merece’. A pergunta que ficou pairando no ar, porém, foi: ‘E alguém, por acaso, merece ser estuprada, deputado?’ Porque Bolsonaro parece acreditar que ser estuprada por ele é algum tipo de prêmio para as bem comportadas [ou as bonitas]. E, assim, ele ofende a dignidade das brasileiras, faz piada da dor pela qual passam 50 mil mulheres anualmente em nosso país e, ainda por cima, mostra que pensa igualzinho aos estupradores. Ou estupradores não pensam que algum tipo de mulher "merece" ser estuprada? Ou estupradores não pensam que é ok usar a cartada do estupro quando uma mulher discorda deles. Um grupo de mulheres resolveu, então, criar um novo protesto online, um lembrete ao deputado. Convidaram todas os participantes do "Não Mereço Ser Estuprada" a republicarem sua foto nas redes sociais com a hashtag #forabolsonaro. Para participar, basta entrar aqui. Seu pedido é claro: que o deputado seja cassado por falta de decoro parlamentar e apologia ao estupro.” Nana Queiroz, jornalista.
 
“Ou cai Bolsonaro desta vez ou a expressão ‘decoro parlamentar’ perde qualquer sentido que porventura ainda possuir. É simples assim. Bolsonaro disse que negras são promíscuas, e é absolvido no Conselho de Ética. Bolsonaro diz que nunca entraria num avião pilotado por um negro cotista, e nada lhe acontece. Bolsonaro faz diuturnamente declarações homofóbicas em padrão nazista, e é recompensado como campeão de votos no Rio de Janeiro. De que os eleitores de Bolsonaro o elejam justamente porque ele faz questão de desconhecer direitos humanos e de violar direitos fundamentais das minorais, não tenho a menor dúvida. [...] Por ser tratado com condescendência (e frequentemente com efusivo apoio) pelos confrades deputados, quando ofende e humilha minorias, enuncia em estardalhaço os mais indignos preconceitos e ataca com virulência quem condena a ditadura militar e luta por direitos humanos, Bolsonaro comporta-se como se fosse inalcançável pela lei e pelos seus constrangimentos. É a canalhice com imunidade, a brutalidade de costas quentes e tapinhas nos ombros, o aspecto mais sombrio da vida pública brasileira levado aos ombros por um enxurrada de votos. Pois bem, hoje Bolsonaro passou todos os limites, ao se gabar, no plenário da Câmara, de ser um violador de mulheres e informar à colega deputada que só não a violentava, pasmem os senhores, porque ela não se qualificava para o nível requerido por ele para executar o estupro. Em suas palavras: ‘Não te estupro porque você não merece’. 

Bolsonaro não faz isso por ser de direita. A direita republicana não estupra mulheres, deputados de direita não se jactam de serem violadores, homens de direita republicana não dizem às mulheres que elas não servem nem para serem estupradas. Quem faz isso são fascistas, isto é, a direita não republicana que não respeita igualdade, liberdade, dignidade humana, Estado de direito. Bolsonaro tampouco o faz por ser conservador. Conservadores não se gabam de violar mulheres, nem exibem o seu poder fálico descontrolado para o Plenário da Câmara dos Deputados, urrando o seu direito de exercer um estupro punitivo de uma pessoa que é ao mesmo tempo mulher e uma colega deputada. Canalhas é que fazem coisas desse nível. Bolsonaro não é uma caricatura, nem um ponto fora da curva; Bolsonaro representa um novo estilo político, uma nova onda de políticos que proclamam-se orgulhosamente ‘contra o politicamente correto’ enquanto se dão ao desfrute do politicamente canalha. Está mais do que na hora de esta gente ser contida. Fazer de Bolsonaro um exemplo seria um presente para a democracia. Não fazê-lo seria lhe conceder um ‘habeas corpus preventivo’ para fazer coisas cada vez piores. Ou o Congresso se respeita, ou é melhor fechar as portas.” Wilson Gomes- Professor da Universidade Federal da Bahia.
Durante muito tempo as palavras do deputado ecoarão nos nossos ouvidos. Durante muito tempo nos lembraremos que a cultura do estupro marca presença dentro da casa legislativa. Também não nos esqueceremos que dentro dessa casa não estaremos seguras. Fatalmente estaremos vulneráveis a agressões verbais e físicas, sujeitas a sermos chamadas de vagabundas e/ou sofremos empurrões. Sem falar que poderemos ser alvos de ameaça de estupro e de agressão. É certo também que sempre que se aproximarem os pleitos ou nos encontrarmos diante da urna nos perguntaremos se não estaremos dando imunidade a um agressor. Refletiremos se aquele que receberá nosso voto não será o nosso algoz. Pensaremos bem antes de digitarmos na urna números que elejam homens. Pois, enquanto mulher, questionaremos reiteradamente se não estaremos elegendo um indivíduo que usará seu mandato como mecanismo de opressão para agredir e violentar mulheres impunemente ou para oprimir minorias com aval de seus colegas parlamentares.  



5 comentários:

Rodolfo Vasconcellos disse...

http://www.rodolfovasconcellos.blogspot.com.br/2014/12/bolsonaro-e-brocha-porque-maria-do.html

Útero Vazio disse...

Parabéns pelo belo post, Rodolfo. Homens como você fazem toda a diferença.

Abraços,

Nicole
www.uterovazio.blogspot.com
heterocefalando.blogspot.com

Útero Vazio disse...

Querida Ana,

Todos os dias eu me pergunto como um imbecil desses foi parar no Congresso. Que vergonha, meu deus. E que pena, tanta pena, dele, por ser tudo o que há de ruim neste mundo. E de nós por ter que ler esses absurdos que ele diz.

Seu blog, ao contrário, está cada vez melhor.

Beijos,

Nicole

Ângela disse...

Mas chamar ele de estuprador ta tudo bem né? Ela se meteu onde não era chamada, foi ela quem o irritou primeiro,mas isso ninguém comenta!

Diogo Lima disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.