sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

O fenômeno bolsonarete



Nos últimos dias, lamentavelmente, temos assistido nas mídias um debate ferrenho entre os defensores de Bolsonaro e àqueles que repudiam suas atitudes e encabeçam o movimento "Fora Bolsonaro", abra o link clicando aqui. Digo lamentavelmente porque, enquanto feminista e defensora dos direitos humanos, entendo que figura como a do deputado não deveria ser representante do povo e menos ainda ter tantos defensores e tão empenhados quanto os que temos visto. No entanto, o que realmente me surpreende é que haja entre os bolsonaretes uma quantidade expressiva de jovens.
Embora não tenha me surpreendido a forma agressiva, intolerante, machista, homofóbica e violenta com que os bolsonates têm defendido o Deputado. Sempre atacando com palavras de baixo calão, ameaçando, coagindo e ridicularizando quem se posiciona contra o Parlamentar. Naturalmente, não fiquei surpresa com as estratégias porque só pode defender uma pessoa truculenta quem tem atitudes semelhantes as dele. Para quem ainda não conhece, o Deputado Jair Bolsonaro é filiado ao Partido Progressista (PP). Mas, ironicamente, ele deixa bem claro que seu posicionamento ideológico é de extrema direita.

Conhecido por sua postura homofóbica e seus comentários racistas, Bolsonaro, ex-militar, é contra o casamento igualitário, defende que bater em crianças e gays pode 'colocar um gayzinho na linha', além de se opor claramente aos direitos das minorias, que, na opinião dele, devem se calar e se curvar à maioria. É defensor do encarceramento em massa e da redução da maioridade penal.Ponte.
 


Defendendo esse discurso, altamente conservador, ele amealhou quase meio milhão de votos. Acredito que votos conquistados, em sua maioria, de pessoas que se sentem vulneráveis diante da violência. Mas, dentre eles também há uma parcela considerável de gente que diz acreditar que a família tradicional se encontra ameaçada por conta da conquista de direitos da comunidade LGTT. Outra considerável quantidade de pessoas parece que acabou se decepcionando com Partido dos Trabalhadores (PT). Instituição que tem sido frequentemente alvo de críticas ferrenhas desses eleitores. Some-se a essa lista aquela parte privilegiada da população que tem visto ameaçados seus privilégios pelas várias conquistas que a classe trabalhadora alcançou nos últimos anos, como a PEC das domesticas por exemplo. Sem esquecer a revolta de parte da classe média com o Bolsa Família/PT, programa que impediu que alguns miseráveis vendessem sua força de trabalho por um prato de comida. Também não deixando de levar em conta a insatisfação com as cotas, mecanismo que permitiu que os pobres começassem a circular no ambiente universitário não mais como porteira/o ou faxineira/a e sim como estudante, e alguns deles “invadindo” espaços tradicionalmente ocupados pela elite, como por exemplo, a faculdade de medicina. Acrescente-se ao rol de eleitores os seus históricos devoto que seriam os militares e as viúvas da ditadura militar, os que se reivindicam fascistas e os simpatizantes do regime.
Por outro lado, entendo que numa sociedade em crise, onde a violência se tornou uma ameaça real e onde todos se tornam vulneráveis, as pessoas tendem a cobrar por fórmulas imediatas, fáceis e rápidas de sanar com esse problema.  No entanto, o que não se leva em consideração ou não se compreende é que não existe solução rápida para o problema da violência. A defesa da redução da maioridade ou do encarceramento sistemático e do extermínio de jovens é uma clara demonstração de que ainda não aprendemos ou não entendemos o tamanho do impacto dessas medidas para a própria população e para os cofres públicos (seja introduzindo pessoas cada vez mais jovens na universidade do crime, seja na produção e reprodução das injustiças e das iniquidades sociais ou até mesmos nos gastos para a manutenção de penitenciárias). O problema da violência se resolve com justiça social e educação e não exterminando ou encarcerando adolescente pobres/negros. Ou será que alguém ingênuo o suficiente para achar que a “força da lei” atingiria todas as classes indiscriminadamente.

Precisamos entender também o que há por trás doutra questão maxi valorizada pela direita e ultradireita, e um dos elementos do discurso de Bolsonaro, é a questão da família, alardeada aos quatro ventos que se encontra ameaçada pela homossexualidade. Ora, se estamos falando da família tradicional, essa já foi destroçada pela cultura machista faz tempo, ou a reaçada esqueceu os abusos, o abandono e a violência domestica promovidas pelos homens! Esse povo machista esqueceu que hoje quase 40% das famílias brasileiras são chefiadas por mulheres. Em que mundo esse povo vive? Devem também ter esquecido que quem gera filhos e os abandonam ou abortam são os casais heterossexuais. No entanto, é mais fácil culpar os homossexuais pela degeneração da família tradicional e usar o discurso homofóbico, com a desculpa que estão seguindo orientações bíblicas, para promover o preconceito e o desejo de extermínio dos homossexuais. Compreendo perfeitamente que parte do preconceito contra a comunidade LGBTT se deve a falta de conhecimento sobre orientação sexual divergente da heterossexualidade. Mas, a outra parte, a de homofóbicos conscientes, essa representada pela ultra direita, não quer realmente conviver com a diversidade e por isso pratica todo tipo de ataque. E é essa última parcela da sociedade que anseia por exterminar homossexuais. O que há por trás do machismo e da homofobia é o desejo e a vontade de manter os privilégios e a hegemonia do homem branco heterossexual sobre os outros grupos.

Quanto a corrupção, ela realmente está entranhada em todas as instituições e isto realmente causa revolta em toda a população. Quem é que não deseja viver num país sem corrupção? Mas será mesmo que estamos preparados para abandonar o velho jeitinho brasileiro? Ou você acredita mesmo que o “da cerveja” não é propina? Que uma camisa de presente de natal a fim de facilitar um processo ou fazê-lo andar não é mesmo que 25% de propina numa licitação? Temos sim que combater a corrupção, mas temos de combate-la em todas instâncias desde às pequenas cometidas no cotidiano. Entretanto, o que a direita prega é prender o ladrão de galinha e não punir os envolvidos na sonegação de impostos, tais como a Família Marinho ou estelionatários como o Eike Batista e Paulo Maluf.
Então, o Partido dos Trabalhadores (PT) tem sido usado pelos bolsonates como sinônimo de corrupção para legitimar os impropérios ditos pelo Deputado. E ser a favor da cassação do Parlamentar significa ser petista ou pró-corrupção, ser comunista, fã de Cuba, Fidel e Guevara, defensor de bandido ou até mesmo, como alguns preferem chamar, ser da esquerda caviar. Interessante que a luta em defesa do Deputado parece que acaba rivalizando diretamente com o “fora PT”. Para os eleitores de Parlamentar e outros conservadores o PT representa exatamente a permissividade com a violência, com a “libertinagem” e a corrupção. Pautas exaustivamente abordadas pelo Deputado sempre em tom crítico, jocoso e violento. Dizer/acusar os defensores da cassação de serem eleitores do PT, da esquerda caviar, comunista ou que são defensores de bandidos é uma tentativa de deslegitimar, desvirtuar ou tirar o foco da luta defesa dos direitos das mulheres e de outras minorias e invalidar o pedido de cassação.
Então, é bom avaliar a qualidade dos discursos que a gente aplaude e/ou reproduz, muitos deles tem a única finalidade de privilegiar uma classe. Bolsonaro, que não é bobo e nem nada, se utiliza do discurso de defensor da população e contra os marginais, reivindica pra si o título de chefe de família e de homem de honra ilibada agradando a direita e ultradireita, como também aos incautos que não conseguem enxergar a nocividade do seu discurso, para arrebanhar eleitores e votos. Sendo assim, ele se utiliza da tríade, violência, moralidade e corrupção para continuar usufruindo de todos os privilégios que os políticos gozam, se perpetuando no poder, e, de quebra, eleger membros da sua família. Apesar do discurso por mudança na sociedade, na verdade, ele não tem interesse em mudança alguma, ele não quer mudar. Para ele, quanto pior melhor, pois, caso as coisas realmente mudem seu discurso perde força, ele perde seu gado e portanto, perde o poder que tem hoje. O Deputado faz parte de um grupo privilegiado desse país. Ou alguém já parou observar que o Parlamentar é branco, se diz heterossexual, e pertence à classe média alta? Será que a maioria no nosso país está nesse perfil? Portanto, os ideais de Bolsonaro são os ideais do grupo que ele pertence, a elite. 

Enquanto isso, os seus defensores, os bolsonarestes, pertencem ao estrato inferior da pirâmide social. São aquelas pessoas que sofrem vários tipos de opressões, inclusive os negros, a comunidade alvo principal das abordagens policiais (categoria a que pertence o deputado) e principal vítima do extermínio entre a população jovem. Outro grupo oprimido que sai em defesa do Deputado é composto por mulheres, vítimas majoritária de estupro, ameaça, coação e violência física, as mesmas patrocinadas por Bolsonaro contra Maria do Rosário por mais de uma vez, exceto pelo estupro, que segundo ele não o faria porque ela não é “merecedora”. O grupo maior, o de pessoas pobres, que engloba os retratados anteriormente, está sendo ameaçado de perder os poucos direitos que tem, o de poder frequentar a universidade ou ter tratamento igualitário nos concursos, receber o Bolsa Família e outros benefícios justamente por conta da doutrina defendida pela Deputado. Sem falar que é exatamente esse grupo que é chamado de vagabundo. Sim, porque para a direita, pobre que recebe Bolsa Família é sinônimo de vagabundo. Contraditório não?



8 comentários:

Anónimo disse...

Esse testo resulmido: "mimimi então isso TUDO acontece por conta destes mitos: Luta de classes (odio duentil ao homem branco hétero) mimimi direitos LGBTuztyo (só imoralidades e odio contra a maioria e família) mimimi direitos feminista (vantagens sem sacrifícios) mimimi bolsonetes segundo minha bola de cristal é "isso e isso" e.. portanto (apesar de ser a quadrilha criminosa mais corrupta da historia:) PT é um santo!"

Ou seja só lixo e engodo de uma psicopata esquerdista que lucra MUITO com a existência da corrupção e violência no brasil (responsável por perpetuar milhões na miséria e matar dezenas de milhares/ano inocentes no Brasil.

Jãozera.

Anónimo disse...

Hahahahah o comentário acima é uma piada né? Foi a própria autora que esc reveu para nós darmos umas risadas no final do post, é isso? Porque só pode ser, já que não consigo imaginar um ser humano tão ignorante a ponto de pensar - e escrever - tanta desinformação, falácia e conservadorismo... Valeu a intenção, achei bem engraçado! Comente mais! rss

Josiane Caetano disse...

Texto perfeito. Simples, claro e direto. Parabéns!

Anónimo disse...

Concordo com o anônimo da 18:17 do dia 21/12, o comentário do "Jãozera" deve ter sido piada mesmo postada pela autora pra gente rir.

Ana Eufrázio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Eufrázio disse...

Adoraria que conhecessem o Jão Zera. Visitem a página do evento e Vejam até onde Pode chegar o ser humano, inclusive o próprio Jão.
Para assistir a um festival de intolerância, ignorância, arrogância, preconceito, agressão... basta clicar no link
Um abraço e obrigada pela contribuição.

Ana Eufrázio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LUCIANO disse...

A indigência espiritual e a sensibilidade proporcional ao tamanho do pau dele é tamanha..que ele se apresenta no anonimato.rs
Vc é indigno de comentar sobre qqer coisa.
A sua mentalidade de gado é encantadoramente escrota.
A sua mãe, de fato, seria uma das que teriam muita vantagem sem sacríficio.
Vou perguntá-la se vc foi "feito" com o dedo ou excretado, segundo o teu Ballsollnarrow!
Nunca li tanta barbaridade....
Ana Eufrázio, Parabéns. Texto maravilhoso.
Mentalidade de gado jamais vai extrair o real significado dele.
bjs