segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Minhas asas de rinoceronte

Por Ana Eufrázio

O que me mantém presa ao chão?


Seriam os grilhões amarrados aos meus pés?

Seriam as raízes fincadas ao chão?

Seria o peso da gravidade sobre meus ombros?


O que me mantém fixa ao chão?


Os “nãos”?


Os “você não pode”?

Os  “você não consegue”?

Os “você não é capaz”?
Os “isso não é coisa de menina”?

O que me impediu de voar?


A culpa?

O medo?

A desesperança?

A incompetência?


O que me deteve no solo?


Os sins e os nãos. Os nãos que respeitei e os sins interiores que deixei de ouvir.









Imagens: http://cultura.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/pegaso/pegaso-1.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-F_5c0Z_4OlQ/TErTf9gbvtI/AAAAAAAAFMU/nZBQkTqWECw/s320/suffering_angele.gif

Sem comentários: