sábado, 29 de março de 2014

Estupradores fazem apologia ao estupro durante protesto contra machismo.

 
Uma enxurrada de comentários ofensivos e de INCITAÇÃO AO CRIME DE ESTUPRO, prática que por sinal é crime tipificada pelo código penal, inundou a página do Facebook criada para realização de um protesto contra as declarações de que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas” e que “Se as mulheres soubessem se comportar, haveria menos estupros”.

Art. 286 - Incitar publicamente a prática de crime,
Art. 243-D. Incitar publicamente o ódio ou a violência e
Artigo 287. Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime. (Veja aqui)

A finalidade do evento era promover uma sacudida na sociedade e mostrar que nós mulheres, principalmente as feministas, e alguns homens discordavam dessas premissas e que não íriamos aceitar o controle de nossos corpos por setores conservadores e reacionários da sociedade. Não se tratava da tentativa de “conscientizar nenhum estuprador” como alguns queriam colocar, pois O CRIME DE ESTUPRO NÃO TEM RELAÇÃO COM O COMPORTAMENTO DA MULHER, seja no seu modo de trajar ou em seus hábitos. Tem relação com as vivências do estuprador, seu caráter e seus instintos. Além de estar relacionado com as subjetividades do estuprador também há fatores que colaboram para que esse tipo de violação ainda ocorra sistematicamente, são eles; a permissividade ou tolerância da sociedade com crime e com o estuprador através da culpabilização da vítima, como ficou demonstrado na pesquisa, e a omissão do Estado em punir os agressores. Todas as outras alegativas são desculpas usadas para justificar o crime e punir e causar pânico entre as mulheres.

Anteontem já revelado minha preocupação com os índices que confirmavam a tolerância da sociedade com estupro: Em pesquisa, 65% dos entrevistados disseram concordar com a frase "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. E 58,5% concorda que se “as mulheres soubessem se comportar, haveria menos estupros”.
Com relação a essa preocupação coloquei

“A leitura que faço desses números é que 65 % dos homens que me rodeiam são estupradores potenciais, e me preocupa mais ainda pensar qual a percentagem deles que são de fato. Não me surpreenderia que a percentagem se revelasse somente um pouco menor, haja vista a dificuldade que temos de convencer os homens de que Não é Não, como também na forma que somos observadas e agredidas nas ruas com piadas e falsos elogios, ou até mesmo através das mãos bobas nas ruas, dos encoxamentos nos ônibus e metrôs dos beijos roubados em meio à multidão.” Em Culpabilizaçãoda vítima de estupro é corroborada por pesquisa do IPEA.


Ontem, durante a realização do protesto virtual, minhas preocupações converteram-se em medo, poderia dizer que num sério pavor. Um evento que tinha a finalidade de escancarar nossa revolta contra o machismo converteu-se num chamamento ao insulto e à ameaças. Acabei por concluir que realmente temos um grande número de estupradores potenciais e de fato circulando entre nós. Não há nem como negar essa percepção, se temos anualmente registrado nesse país 50 mil estupros e se segundo estimativas esse número pode chegar a ser 3 vezes maior, isso significa dizer que temos aproximadamente 150 mil estupradores convivendo em sociedade livremente.
Vejam por você mesmos o conteúdo dessas “manifestações”.













Ajude-me a me identificar - copie e cole o meu perfil nos comentários ou o meu nome.



Gostaria de agradecer a Nádia Gene, que gentilmente me cedeu as printagens que revelam os absurdos manifestos acima. Um grande abraço Nádia.


14 comentários:

Juliana Mpg disse...

Estou chocada com a falta de educação, cultura e estudo dessas pessoas,a grande maioria não sabe nem escrever :(

Ana Eufrázio disse...

Lamentável mesmo Juliana, tanto a falta de educação formal quanto a falta de sensor ético. Mas enfim, o que esperar de um país que privilegia o futebol à educação?

Anónimo disse...

Não vi nada de errado em nenhuma das prints.

Anónimo disse...

Ninguém ai é estrupador, São da "Panelinha do Bananal" são adolecentes que gostam de humor controverso, muita gennte ve isso e acha que são estrupadores, mas não, tem tudo em media de 15 anos, eu sou da panelinha e fui no evento ver a zueira, oque agente queer e so chamar a atenção das faministas, e floodar o evento, NINGUEM AI E ESTRUPADOR

Anónimo disse...

aqui é br filho da puta hu3hu3hu3hu3hu3

Anónimo disse...

Eles são apenas "trolls"

Mulher Ideal Cariri disse...

Meninas precisamos focar nossas reações para uma luta virtual contra as provocações desses projetos de misóginos, que só querem mesmo é provocar com as "putarias" faladas por eles!
Vamos continuar nossas publicações e postagens nos nossos blogs e sites, mas, esperamos urgentes providências por parte da SPM (Secretaria de Políticas para Mulheres) e de todos os órgãos feministas do país. Precisamos mobilizar campanhas sérias e acionar órgãos de defesa da mulher, para uma conscientização global...

Anónimo disse...

UAHAUHAUAHAUHAAHAUHAUHAUAH que apologia/isentivo, o que? Todos esses ''br'' (KKKKKKK) ai, estão tirando graça com o assunto/tema, no evento. É o mesmo pessoal que vai lá nos eventos de ''Não vai ter Copa'', e fica postando lá que a Copa sera linda. Parem de ser radicalistas, e veja que isto é apenas um bando de macaco zuando com a cara de vocês.

Camilla disse...

Anonimo, também não acredito que metade ou até 80% das pessoas ali naqueles prints realmente tenham feito/fariam o que dizem.. a questão é que tá tão enraizado na nossa cultura a mulher como objeto sexual, que eles não pensam duas vezes em zoar com algo TÃO sério.. NÃO é a mesma coisa que zoar com a copa... tipo, os caras que escreveram "essa aí em cima eu comeria..bla bla.." (nao tenho coragem de reproduzir), estão ofendendo e ameaçando SIM a menina de quem tão falando.
Aí vc coloca que são adolescentes bobos, realmente, mas são adolescentes crescendo acreditando que zoar com estupro é legal e que vc passa incólume qdo zoa, daí pra passar a mão na colega de turma na escola, pra apertar a bunda naquela festa da galera, por a mão por dentro do bikini qdo todos forem pra piscina é um pequeno, minúsculo passo. e daí pra falar "ela disse não, mas eu senti que na real ela queria" tá MTO perto...

Laí disse...

Pra ser sincera, quem faz piada com estupro, estuprador pra mim é!

Francielle Bastos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francielle Bastos disse...

933esse idiotas só fizerem esses comentários porque tem a certeza da impunidade, e a segurança do anonimato, são tão ruins que precisam força uma mulher a fazer algo porque por vontade própria das mulheres não conseguiriam nada

Francielle Bastos disse...

esse idiotas só fizerem esses comentários porque tem a certeza da impunidade, e a segurança do anonimato, são tão ruins que precisam força uma mulher a fazer algo porque por vontade própria das mulheres não conseguiriam nada

Anónimo disse...

A SENSIBILIDADE DESSES CARAS É DO TAMANHO DO PAU DELES, OU SEJA, NENHUMA..RSRS..
SÃO EXXXCROTOS DEMAIS. Acham q são bem dotados e predadores, são na verdade caras mal amados e precisam de um fio terra para virarem homens de verdade.
Já que só sabem fazer referência as partes íntimas...

Cara, como homem eu fiquei chocado.
Como esses caras brincam com coisas tão delicadas e pior incitam ainda mais a violência sexual conra as mulheres.
Os comentários são o verdadeiro circo dos horrores.
Adoram brincar de jogos mortais.
são tudo "playboy viadinho" que sequer sabem interpretar de forma inteligente e consciente a finalidade precípua do evento.
Seres nojentos, não faço questão de pertencer à classe desses PORCOS.
Esses homens misóginos não foram partejados e sim cagados...pois é tanta merda que saem da boca deles.
Usam o órgão sexual como arma de ataque, pois cérebro nunca usaram na vida.