quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Esquema de exploração sexual de adolescentes africanas seria liderado por máfia de origem europeia






Adolescentes africanas são trazidas de seus países para o Brasil para participarem de esquema de prostituição.  
De acordo com César Rosati, Folha de S. Paulo, o esquema de exploração sexual seria liderado por uma máfia de origem europeia. As vítimas de exploração seriam adolescentes africanas, com idades entre 16 e 17 anos, fugitivas de países em guerra e estariam sendo prostituídas em São Paulo.
Nos últimos quatro anos, o juiz da Vara de Infância e Juventude Paulo Fadigas acumulou pelo menos 30 casos de garotas africanas trazidas para o Brasil para serem prostituídas. São jovens carentes vindas do Congo, Eritreia, Somália e Angola. Após ouvir as meninas e se certificar da veracidade das informações, denunciou o caso à CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes da Câmara dos Deputados nesta semana, em São Paulo.” Cesar Rosati.